Fundação de Ação Social de Curitiba

Skip Navigation Links

Atuação por território e centralidade na família

As ações da FAS são desenvolvidas com olhar na família e onde ela mora. Atuar com base no conhecimento da população que habita determinado território ou espaço geográfico, permite estabelecer as estratégias adequadas ao enfrentamento das desigualdades sociais, promovendo ações integradas entre os serviços oferecidos, a rede socioassistencial e outras políticas setoriais.

Territorialização

A base de atuação descentralizada e intersetorial traz para as ações institucionais o desafio de compreender o dinamismo das relações familiares e apoiar o desenvolvimento de cada família e das comunidades que vivem nos territórios mais vulneráveis, gerar informações e posteriormente monitorar seu desempenho e seus avanços.

Por território compreende-se o espaço de expressão da cidadania e da reconquista dos direitos sociais. "Um conjunto de elementos que mostram e revelam a complexidade da dinâmica social e econômica das cidades que, por vezes, também representam em menor escala as desigualdades existentes nas regiões brasileiras" (Capacitação para implementação do Sistema Único de Assistência Social e do Programa Bolsa Família - 2008).

Para a assistência social o conhecimento do território ultrapassa a dimensão físico-territorial, embora esta dimensão tenha fundamental importância. Conforme a Política Nacional da Assistência Social/2004 a definição de território abrange o entorno dos Centros de Referência de Assistência Social - CRAS, considerando-se também a realidade socioeconômica e cultural das famílias: arranjos, valores, crenças e demandas; os recursos e as vulnerabilidades existentes no território; as  características da rede de serviços local, municipal e regional; as iniciativas de organização e mobilização social, a situação de organização e mobilização comunitária e seus potenciais individuais e coletivos.

Centralidade na família

A família é concebida, perante a lei e a sociedade, como espaço de proteção e socialização primárias, provedora de cuidados aos seus membros. Privilegiada e insubstituível neste papel é, ao mesmo tempo, reconhecida como merecedora da proteção do Estado.

O estabelecimento de centralidade na família para concepção e implementação dos serviços, programas, projetos e benefícios é uma das diretrizes da organização da assistência social e ponto de destaque na atuação da FAS.  É a partir do trabalho com a família e com a atuação de seus membros que são desenvolvidos os princípios de protagonismo e conquista de autonomia.

Fundação de Ação Social

Rua Eduardo Sprada, 4520|3350-3500|CEP 81270010|Curitiba - PR|Todos os direitos reservados|Política de Privacidade

Desenvolvido por ICI - Instituto das Cidades Inteligentes