Fundação de Ação Social de Curitiba

Skip Navigation Links

Prefeitura começará seleção de famílias para programa de redução da pobreza

  • FAS promove 1º Seminário do Programa Família Paranaense 01
  • FAS promove 1º Seminário do Programa Família Paranaense 02
  • FAS promove 1º Seminário do Programa Família Paranaense 03
  • FAS promove 1º Seminário do Programa Família Paranaense 04
  • FAS promove 1º Seminário do Programa Família Paranaense 05
  • FAS promove 1º Seminário do Programa Família Paranaense 06
  • FAS promove 1º Seminário do Programa Família Paranaense 07
  • FAS promove 1º Seminário do Programa Família Paranaense 08
  • FAS promove 1º Seminário do Programa Família Paranaense 09
  • FAS promove 1º Seminário do Programa Família Paranaense 10
Publicado em 13/06/2017 Imagem: Ricardo Marajó/FAS imagem conteudo

FAS promove 1º Seminário do Programa Família Paranaense 01

Servidores da Prefeitura participaram nesta terça-feira (13/6), no Salão de Atos do Parque Barigui, do I Seminário Intersetorial do Programa Família Paranaense, que teve o objetivo de incentivar as equipes a trabalhar de forma intersetorial no atendimento às famílias em situação de vulnerabilidade social. A partir desse seminário, as equipes começarão a selecionar famílias de Curitiba para serem atendidas pelo Família Paranaense.

No evento, que reuniu mais de 350 pessoas, o prefeito Rafael Greca assinou um protocolo de intenções para que a Fundação de Ação Social (FAS) e a Secretaria Municipal do Abastecimento façam execução compartilhada da ação Curitiba que Acolhe, que atende pessoas em situação de rua. A FAS ficará responsável por desenvolver programas para a população de rua e por fazer a abordagem social às pessoas que vivem em espaços públicos, principalmente no entorno do Mercado Municipal.

À Secretaria do Abastecimento caberá o contato com a associação dos comerciantes do Mercado Municipal, feiras livres, sacolões e Armazéns da Família para a captação de doações de alimentos, o desenvolvimento de cardápios nutricionais e a capacitação em boas práticas na manipulação de alimentos.  

“O trabalho da nossa gestão é voltado para a população mais vulnerável. Sabemos que a cidade melhora sua condição toda vez que acolhe essas pessoas”, disse o prefeito. Greca lembrou que Curitiba tem bolsões de pobreza, como nas regiões do Caximba, do Parolin e do Santa Quitéria, que precisam da intervenção pública. “Percebemos que as pessoas mais humildes têm esperança em nossa gestão.”

O prefeito destacou a importância do programa Família Paranaense - que tem como base o Família Curitibana, desenvolvido em Curitiba de 2009 a 2012 - e que hoje está em todos os municípios do Estado com o objetivo de promover a autonomia das famílias e reduzir a pobreza. “O Família Paranaense, criado por Fernanda Richa, é um programa de promoção social. Se o tecido social for costurado aonde ele começa a esgarçar, evitamos que ele desfie”, exemplificou.

Vans adaptadas

Durante o evento, promovido pela FAS, a secretária de Estado da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, anunciou a entrega para Curitiba de duas vans adaptadas do programa. Equipados, os veículos funcionarão como Centros de Referência da Assistência Social (Cras) volantes para atender as famílias que moram nas comunidades mais distantes.

“É uma satisfação ver que o Família Paranaense está sendo desenvolvido em Curitiba. Na época em que criamos o Família Curitibana conseguimos reduzir em 65% a pobreza na cidade, enquanto a média nacional era de 40%. Vimos que não era uma utopia”, disse Fernanda. Para a secretária, Curitiba pode resgatar o bom desempenho, superar as dificuldades enfrentadas atualmente e voltar a reduzir a pobreza.   

A presidente da FAS, Larissa Tissot, destacou que a atuação de representantes das 21 secretarias e órgãos municipais será fundamental para o desenvolvimento do Família Paranaense em Curitiba. “Vamos contar com apoio dos dirigentes e dos servidores que trabalham no dia a dia com as famílias nas Unidades de Saúde, nas escolas, nos Centro de Educação Infantil, nos equipamentos da FAS”, disse.

Ela lembrou que Curitiba aderiu ao Família Paranaense em fevereiro deste ano, um dos compromissos de campanha do prefeito Rafael Greca.

A meta do programa em Curitiba é acompanhar 7.200 famílias com planos personalizados de atendimento e fazer a transferência direta de renda para quase 15 mil famílias que vivem em extrema pobreza, nos próximos quatro anos.

Intersetorialidade

Durante o seminário, os participantes assistiram a duas palestras que mostraram a importância do trabalho intersetorial, realizadas por Diego Baptista, professor de administração e supervisor do Centro de Inovação, Pesquisa e Negócios da Universidade Tuiuti, e de Luciano Martins, superintendente do Trabalho e Emprego da FAS. E, ainda, a uma apresentação do Família Paranaense feita pela diretora de Proteção Social Básica da FAS, Alzenir Sizanoski Santos.

Participaram do evento o secretário do Abastecimento, Luiz Dâmaso Gusi, a secretária municipal da Educação, Maria Silvia Bacila; a secretária interina da Saúde, Márcia Huçulak; o presidente do Imap, Alexandre Jarschel de Oliveira; a presidente do Instituto Municipal de Turismo, Tatiana Turra; administradores regionais e supervisores da FAS nos núcleos regionais.

 

Fundação de Ação Social

Rua Eduardo Sprada, 4520|3350-3500|CEP 81270010|Curitiba - PR|Todos os direitos reservados|Política de Privacidade

Desenvolvido por ICI - Instituto das Cidades Inteligentes