Fundação de Ação Social de Curitiba

Skip Navigation Links

Grupo do Cras Vila São Pedro visita o Museu Oscar Niemeyer

  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer I
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer II
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer III
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer IV
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer IX
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer V
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer VI
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer VII
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer VIII
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer XI
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer XII
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer XIII
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer XIV
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer XIX
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer XV
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer XVI
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer XVII
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer XVIII
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer XX
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer XXI
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer XXII
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer XXIII
  • Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer XXIV
Publicado em 10/07/2018 Imagem: Ricardo Marajó/FAS imagem conteudo

Grupo do Cras Xaxim descobre o Museu Oscar Niemeyer I

Moradores do bairro Xaxim pisaram pela primeira vez em um museu, nesta terça-feira (10/7). Eles eram maioria entre os 18 atendidos pelo Centro de Referência da Assistência Social (Cras) Vila São Pedro que aceitaram o convite da equipe local e embarcaram no ônibus que os levou à terceira atividade guiada do projeto Conhecer Curitiba, desenvolvido pelo serviço de atendimento social. O destino foi o Museu Oscar Niemeyer - também conhecido como Museu do Olho, no Centro Cívico, e que apenas a jovem Patrícia de Moraes conhecia.

Guiado pelo mediador Clodoaldo Barbosa Braga Neto, sempre acompanhado de perto por Patrícia, o grupo começou sendo apresentado à arquitetura de Oscar Niemeyer - autor do projeto do espaço cultural que leva o seu nome. “Será que dá pra pescar nesse lago?”, brincou Vilson Von Kan, da cadeira de rodas empurrada por sua mulher, Jacy de Jesus Rocha Von Kan. Ele se referia ao espelho d’água existente na frente do museu, antes de percorrer a exposição Ásia: a terra, os homens, os deuses.

Nas salas de exposição, três gerações da mesma família - avó, nora e neta - ficaram impressionadas com esculturas, gravuras, mobiliário e tecidos do Japão e da China. Em visita à família do filho, que se mudou para Curitiba no começo deste ano, Maria Aparecida Bueno Batista  não imaginava que apreciaria todas aquelas peças quando saiu de Itararé, no interior de São Paulo. “Cada coisa diferente e linda que só!”, admirava-se, sempre ao lado da nora, Nadir Nunes Batista, e da neta, Amanda Heloíse.

O pintor automotivo Severiano Braz registrava tudo o que achava interessante com a câmera do celular.  “Faço as fotos pra mim, mas se alguém se interessar, mostro com prazer”, disse ele, que frequenta o grupo de convivência formado apenas por homens, para incentivar os idosos que ficavam em casa a ter vida social. Jorge de Souza Lima, que fez muitas perguntas ao mediador, é companheiro de Braz no grupo.

Resposta compensadora

“É muito compensador ver as reações deles. Como essa oportunidade é uma quebra na rotina da maioria, eles se mostram participativos e felizes por conhecerem locais bonitos, além de se sentirem valorizados”, conta a assistente social Cristina Gurak, que acompanhou as duas primeiras atividades do projeto, no Jardim Botânico e no Parque Tanguá, em 2017. Os locais são definidos a partir das sugestões dadas pela maioria. No segundo semestre haverá outro passeio.

O público dos Cras é formado por pessoas em situação de vulnerabilidade social, como desemprego, falta de documentação e dinheiro para as necessidades básicas, isolamento social e baixa autoestima - problemas que a equipe da unidade ajuda a solucionar. Além das ações da Prefeitura, a maioria é beneficiária de ações de governo, como os programas Família Paranaense, Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (Paif ) e Bolsa Família.

Fundação de Ação Social

Rua Eduardo Sprada, 4520|3350-3500|CEP 81270010|Curitiba - PR|Todos os direitos reservados|Política de Privacidade

Desenvolvido por ICI - Instituto das Cidades Inteligentes